Maxway – Artigos sobre vida saudável e saúde natural

alcoolismo

Alcoolismo

O Alcoolismo é uma enfermidade caracterizada pelo habitual, compulsivo e alto consumo de álcool, além do desenvolvimento de sintomas nefastos quando se deixa de beber repetidamente. É a doença que mais mata depois do câncer e do coração. É o mais grave problema médico-social da atualidade.

A bebida alcoólica é um item com forte presença na realidade brasileira. Seu consumo dificilmente pode ser restringido por conta de questões culturais e sociais. No entanto, o abuso do álcool leva à dependência e pode causar sérios problemas de saúde.

O Alcoolismo está associado a fatores de risco ambientais e genéticos em igual proporção. Uma pessoa cujo pai ou irmão tem alcoolismo apresenta uma probabilidade três a quatro vezes superior de vir ela própria a tornar-se alcoólica. Entre os fatores ambientais estão influências sociais, culturais e comportamentais. O risco é aumentado pelo stresse, ansiedade e fácil acesso a bebidas alcoólicas. Quando um alcoólico interrompe o consumo, manifestam-se sintomas de abstinência que podem levar a pessoa a continuar a consumir para prevenir ou aliviar esses sintomas. Em alguns casos, os sintomas de abstinência manifestam-se de forma ligeira durante meses após a interrupção. Em termos médicos, o alcoolismo é considerado uma doença tanto física como psicológica.

A Organização Mundial da Saúde chega a classificar o alcoolismo como uma doença psiquiátrica, que apresenta componentes físicos e mentais. Isso significa que, embora existam fatores fisiológicos envolvidos, a dependência muitas vezes é psíquica.

Sintomas : Uma prolongada dependência do álcool traz como resultados sérios problemas para: Pâncreas, Fígado - Cirrose Hepática, Coração, Aparelho urinário, Pele, Órgãos sexuais - impotência, Aparelho digestivo - gastrite, Sistema nervoso - que fica totalmente desequilibrado devido à morte das células nervosas - neurônios, porque o álcool retira a água dessas células, produzindo uma série de transtornos nervosos, como a depressão, a angústia e, nos casos mais graves, o delirium tremens , que provoca alucinações.

O álcool é uma substância que requer vitaminas e sais minerais para seu metabolismo. Filhos de mulheres alcoólicas podem contrair graves problemas físicos e mentais. Elas apresentam abortos espontâneos mais facilmente, e produzem um retardo no crescimento do feto. Posteriormente, a criança se apresenta com hiperatividade e irritabilidade. Se uma mulher grávida ingere álcool regularmente - assim como qualquer outra droga, o feto adquire uma dependência a tais drogas.

Características:

O abuso de álcool por tempo prolongado pode causar cancro na cavidade oral, esófago, faringe, fígado e/ou vesícula biliar; hepatite, cirrose, gastrite, úlcera, danos cerebrais, desnutrição, problemas cardíacos, problemas de pressão arterial, além de transtornos psicológicos. Durante a gestação, causa má-formação fetal.

Apesar de o abuso do álcool ser um pré-requisito para o que é definido como alcoolismo, o seu mecanismo biológico ainda é incerto. Para a maioria das pessoas, o consumo de álcool gera pouco ou nenhum risco de se tornar um vício. Outros fatores geralmente contribuem para que o uso de álcool se transforme em alcoolismo. Esses fatores podem incluir o ambiente social e cultural, a saúde psicológica e a predisposição genética.

Principais causas: Herança genética, meio ambiente e social, trabalho, beber socialmente, estresse, depressão, ócio, personalidade imatura, solidão.

Indícios para procurar ajuda:

  • Necessidade de beber a qualquer momento
  • Fadiga e dificuldade de raciocínio
  • Distúrbios alimentares e/ou de sono
  • Alteração no metabolismo
  • Alterações de humor

Recomendações: Uma boa indicação é a participação de grupo AA - Alcoólicos Anônimos. Existentes em quase todas as cidades.

Compartilhe esse Artigo

Deixar um Comentário

(0 Comentários)