Depressão Nervosa

depressão

A depressão nervosa, também chamada de transtorno ou síndrome depressiva, é um tipo de depressão que se prolonga por um longo tempo em forma de alterações no humor, mergulhos em grande tristeza e mal-estar profundo que pode levar ao desespero.

É um estado no qual a pessoa tem a sensação de que tudo é horrível e sem esperança.

Sintomas: Esgotamento, perda de vitalidade, insônia, perda de apetite, perda de esperança, perda da auto-estima...

Causas: A depressão se apresenta de duas maneiras:

1 - Depressão reativa: Aquela que é produzida como reação da pessoa ante a perda de um ente querido, de um negócio importante, do emprego, ou algo de elevado valor sentimental, afetivo, econômico...

2 - Depressão orgânica ou andrógena: É produzida por uma mudança química interna no corpo e no cérebro, tais como as mudanças hormonais, sobretudo nas mulheres durante a menstruação ou a menopausa. Isso bem pode acontecer pela falta do mineral lítio no cérebro ou pelo aproveitamento inadequado da serotonina - substância química encarregada da transmissão do impulso nervoso entre os neurônios.

Tratamento:

- A atitude positiva que a pessoa toma para enfrentar os insucessos de sua vida é muito importante, já que se esta pessoa se deixa levar por seus pensamentos negativos, de impotência, de fracasso, de tristeza e de apatia, ela mesma faz o bloqueio e cria condições negativas que impedirão de ver uma saída adequada para seu problema ou situação. Por esta razão deve-se manter sempre atitudes positivas e pensamentos positivos, uma vez que assim fazendo criará condições adequadas que permitam sair do estado depressivo.

- Uma pessoa com depressão deverá esforçar-se para ver as circunstâncias positivas que se apresentam para sair dessa situação, por isso ela deve permanecer sempre alegre e alerta. A alegria é uma atitude mental que depende secundariamente de fatores externos. Devemos fazer esforços para nos manter sempre sempre alegres, independente das circunstâncias adversas do momento.

* - É recomendável recorrermos de experiências vividas - nossas, de pessoas conhecidas, de fatos da vida real narrados em livros, filmes e documentários; de ensinamentos tirados do ensino religioso, das biografias, etc. Invariavelmente, se nota que situação que parecia sem solução se resolveu logo a seguir, e em muitos e muitos casos com resultados altamente positivos e surpreendentes. Quase sempre depois de uns dias de depressão virão tantos outros de equilíbrio, de entusiasmo e até mesmo de euforia. Pensar positivamente, equivale a ter certeza que depois de uma noite de tempestade certamente virá uma manhã ensolarada - ainda que não seja na manhã seguinte.

- É importante também aceitar o que não tem remédio e sobre essas bases começar a construir um novo futuro, dando-nos conta de que a única coisa que realmente possuímos é o presente, por isso qualquer esforço pessoal diário que realizamos nos trará um futuro melhor.

- Para aliviar qualquer dos tipos de depressão, muitos nutrientes são importantes, já que fortalecem o cérebro e ajudam a produção dos neurotransmissores químicos mencionados: lítio e serotonina - porque estes influem bastante na formação do equilíbrio emocional da pessoa.

Compartilhe esse Artigo

Você pode gostar...

Deixe um comentário