Leucorreia

leucorreia

Leucorreia é o nome genérico de todo corrimento ou fluxo vaginal, de caráter agudo ou crônico, de aspecto, densidade e odores variados, produzindo ou não prurido ou irritação na região genital. Os fluxos podem ser brancos, amarelados, esverdeados ou escuros, sanguinolentos ou não, espessos ou ralos, constituídos ou não de pus.

A leucorreia não é em si uma doença, mas um sintoma que acompanha diversos tipos de afecções do trato gênito-urinário feminino, como as vaginites, as inflamações dos ovários, do útero, do colo do útero, as doenças venéreas - blenorragia, tricômonas..., infestações por parasitas intestinais que atinjam a mucosa vaginal, por fungos como a candidíase, monilíase...

Outras causas: Podem também surgir como reação alérgica a certos materiais sintéticos utilizados na confecção de roupas íntimas, sabonetes, tampões, soluções, ducha ou roupas apertadas. Quando o equilíbrio da flora vaginal é alterado pela presença de material ácido ou destruído por outros fatores, um determinado micro-organismo pode multiplicar-se de maneira exagerada, contribuindo para vários tipos de vaginite como a monilíase ou a candidíase, as quais aparecem, muitas vezes, pelo uso de antibióticos, por anticoncepcionais orais, devido ao diabetes, ou elevado nível de açúcar no sangue.

O Distúrbio:

  • Monilíase: provoca muita coceira, corrimento branco, pesado. Quando intensa, pode provocar inchaço da vulva e dores insuportáveis.
  • Tricomoníase: é outra infestação comum, provocada pelo trichomonas vaginalis, que se desenvolve por um desequilíbrio hormonal.
  • Gardnerella: também pode produzir corrimentos, está presente normalmente na vagina, mas quando cai a resistência orgânica e o seu crescimento deixa de ser controlado, uma infecção se desenvolve. Pode ser transmitida sexualmente, por contaminação. Seus sintomas são coceira e corrimento fétido branco acinzentado.
  • Vaginites: não específicas que podem ser causadas por uma série de objetos introduzidos na vagina e, sobretudo, por uma higiene anal mal feita.
  • Cervicite - inflamação dos tecidos da cérvix, pode também produzir corrimentos e é causada por uma variedade de micro-organismos. Seus sintomas incluem corrimento espesso, fétido e amarelo e dores nas costas. Os sintomas de uma cervicite crônica podem ser tão dolorosos que se tornam insuportáveis. A cervicite pode também ser causada por traumas durante o trabalho de parto, por super estimulação hormonal durante a gravidez, por pílulas anticoncepcionais com elevado teor de estrógeno ou difusão de bactérias vindas da vagina. É fácil detectar e tratar as infecções cervicais, mas podem ser intensas, se antigas ou prolongadas. A cervicite quando suave, é curada espontaneamente, sem medicação. Em casos mais intensos, antibióticos, cremes e supositórios vaginais são eficientes e, quando é mais grave ainda, reage a tratamentos como uma cauterização ou criocirurgia, ambas indolores.

A leucorreia também pode resultar de agressões inflamatórias ao colo do útero exposto ao ambiente vaginal mais ácido; pode aparecer como resultado de infecções bacterianas locais inespecíficas. Outras vezes precedem a menstruação ou após a mesma, permanecendo por longo tempo. A leucorreia eventual é mais comumente classificada como aguda e a persistente é considerada como crônica.

Corrimentos vaginais podem aparecer também no câncer ginecológico do baixo ventre, sendo geralmente acompanhado por sinais e sintomas graves e persistentes; embora um corrimento fétido, de aspecto achocolatado, sanguinolento, viscoso, não especifique a presença de tumor maligno, exige uma atenção médica especial.

O que podemos fazer: Em primeiro lugar procurar conhecer as causas do problema e evitá-las.

Produtos Relacionados:

Puro Gel Aloe 210Ml Livealoe

Puro Gel de Aloe 210Ml, Livealoe

Curso Suplementação Inteligente - Dr Marco Menelau

Suplementação Inteligente Com Dr Marco Menelau

Curso - Fitoterapia e Plantas Medicinais

Curso – Fitoterapia e Plantas Medicinais

Compartilhe esse Artigo

Você pode gostar...

Deixe um comentário