Coluna vertebral

coluna vertebral

coluna vertebral é uma parte da estrutura corporal dos vertebrados. Ela caracteriza os animais desse grupo, que é um subfilo dos animais cordados (que possuem medula nervosa espinhal), compreendendo os ágnatos, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Tecnicamente, os vertebrados caracterizam-se pela presença de uma coluna vertebral, segmentada (várias vértebras) e de um crânio ósseo que lhes protege o cérebro.

A coluna vertebral ou espinha dorsal é o eixo central do corpo responsável por sustentar a nossa posição bípede.

Ela é responsável por dois quintos do peso corporal total e é composta por tecido conjuntivo e por uma série de ossos, chamados vértebras, as quais estão sobrepostas em forma de uma coluna, daí o termo coluna vertebral.

Nos humanos, a coluna vertebral, ou espinha dorsal, é formada quase sempre por 33 vértebras, eventualmente 32 ou 34 vértebras, que são ligadas por articulações diversas entre si que são de dois tipos: uma maior com interposição dos discos intervertebrais na região anterior entre cada vértebra e duas menores atrás, por um duplo par de facetas interarticulares posteriormente, sendo duas facetas voltadas para cima e duas para baixo, formando de cada lado, posteriormente, na vértebra, duas articulações facetárias.

Doenças: Os problemas de coluna são diversos e muito variados. Pela coluna passam cerca de 20 milhões de fibras nervosas. Algumas delas levam informações até o cérebro. Outras vão do cérebro aos músculos, aos intestinos, aos órgãos internos e, enfim, a todo o organismo. Esses nervos saem da coluna pela parte posterior do corpo. Algumas doenças estão associadas a coluna vertebral. São elas:

  • Cifose: Desvio anormal da coluna vertebral, fazendo com que a parte superior das costas apareça mais arredondada do que o normal.
  • Lordose: Curvatura excessiva da coluna vertebral.
  • Hérnia de disco: Situação em que parte do disco intervertebral sai de sua posição normal e comprime a porção nervosa da coluna vertebral.
  • Escoliose: Deformidade na curvatura da coluna, que adquire um formato de "s" ou "c".

A postura incorreta, o estresse, um movimento brusco, uma queda, uma má alimentação ou um mau colchão podem ocasionar dois tipos principais de problemas na coluna.

1 - Desajuste ou subluxação - que é o movimento de uma das vértebras no que diz respeito à posição das vértebras adjacentes. Esse tipo de problema se apresenta em 70% dos casos.

2 - Hérnia de disco - outro problema considerável - os discos são cartilagens amortecedoras formadas por muitas capas que se unem e se localizam entre cada uma das vértebras. Quando o disco, por causas variadas, perde sua forma e sai de dentro das vértebras, chama-se hérnia.

Esses dois feitos podem aprisionar e pinçar alguns conjuntos de nervos que saem da coluna até o corpo, produzindo dores de todo tipo, desde males estomacais até dores de cabeça e dores nas costas e dor chamada ciática. Enfocaremos em especial dores nas costas desde a parte superior até o cóccix - final da coluna.

Dores: As dores nas costas são muito comuns, sobretudo em adultos. Estas dores ocasionadas por quaisquer das causas mencionadas anteriormente se apresentam com mais frequência na parte superior das costas afetando os discos que ficam entre as vértebras cervicais 5, 6 e 7, provocando uma dor quando se fica sentado por muito tempo. Outra dor muito comum é a da região lombar ou parte inferior das costas - disco entre as vértebras lombares 3, 4 e 5, impedindo a pessoa de mover-se ou de ficar numa mesma posição por longo período. As dores que se apresentam são geralmente agudas e pungentes, sobretudo na região lombar, devido ao pinçamento do nervo ciático, que faz com que a dor se estenda por toda a perna.

Causas das dores : As causas podem ser muito variadas: uma queda, postura inadequada para trabalhar ou estudar, dormir em colchão inadequado ao peso, acidente, torção, tumor, infecção, excesso de peso, estresse, etc. As deformações ou problemas da coluna podem ser ocasionadas por alguma enfermidade dos ossos, dos músculos e das articulações, entre as quais se encontram a osteoporose, a artrite reumatóide e o osteoartrite.

Tratamento: O correto é que se procure um médico ou profissional habilitado para o trato da coluna, que solicite radiografia e estude o problema detidamente. Exporemos aqui alguns conselhos, exercícios e nutrientes que ajudarão a prevenir ou aliviar, no caso de não ser muito grave, sua dor nas costas.

- Aplicação de calor na parte da coluna dolorida por meio de compressas com uma toalha umedecida com água quente. Essas compressas deverão ser aplicadas no espaço de 10 minutos, molhando a toalha repetidamente. É conveniente que você verifique se os panos quentes o beneficiam, já que esse procedimento produz uma congestão sanguínea nesse local, o que pode incomodar um pouco, dependendo de tipo de lesão.

- Compressa de gelo: Envolva algumas pedras de gelo numa toalha e aplique sobre a parte dolorida. Isto é especialmente útil quando se sofre uma batida e o local fica inflamado. O frio descongestionará a área, desinflamando-a e diminuindo a dor na maioria dos casos. Assim como no caso da aplicação de calor, deve-se testar qual método traz melhor alívio.

- Compressas de calor e de frio: Combinar alternadamente e começando com 10 minutos de compressas quentes e a seguir, 10 minutos de compressas frias e deixar 10 minutos de repouso sem colocar nada, continuando aplicação alternada por 1 hora. Esse método é o mais usado e recomendado por todos os especialistas.

- Bálsamo contra a dor: Existe no mercado vários tipos de bálsamos. Verificou-se que a mistura de Aloe Vera com Eucalipto e óleo mineral - loção-creme balsâmica, traz excelentes resultados para aliviar a dor tanto muscular como das articulações e da coluna.

Exercícios emergenciais: Para diminuir a dor da região lombar das costas. Prepare seu corpo para que não esteja demasiadamente frio para começar esses exercícios, cobrindo-se anteriormente com um cobertor ou fazendo um pouco de exercício lentamente e com cuidado.

- Deitado no chão sobre um cobertor ou colchão duro, dobre sua perna esquerda, suportando-a com suas mãos por dentro dos músculos. Respire normalmente. Sinta a tensão de suas costas enquanto a outra perna está esticada. Mantenha a perna dobrada por três segundo, e logo em seguida estire-a e relaxe-a. Proceda da mesma forma com a perna direita. Faça esse exercício de 10 a 15 vezes com ambas as pernas.

- Outro exercício simples que produz alívio - sente-se na cabeceira da sua cama com os pés no chão, um pouco abertos, e coloque suas mãos dos lados da cama e incline-se com suavidade para a frente durante alguns segundo. Sinta a tensão em sua coluna e em suas costas, e permita que suas vértebras se abram na parte detrás. Endireite-se lentamente ajudado por suas mãos. Realize essa operação 10 vezes.

- Gire sua coluna na parte lombar. - A rotação da coluna é um movimento normal, por isso você deve girá-la periodicamente para mante a mobilidade e a flexibilidade dos ligamentos vertebrais e provocar um ajuste entre eles.

O seguinte exercício lhe dará mobilidade à parte inferior - lombar de sua coluna. Estendido no solo, com os braços abertos, dobre um pouco seus joelhos e mova-os para a esquerda e para a direita - 5 vezes. Faça isso lentamente, mantendo seus joelhos em cada lado e cada vez por 5 segundos.

- Recomenda-se dormir de lado, com as pernas encolhidas, em posição fetal. Isto abrirá as vértebras deixando com mais liberdade os discos e a saída dos nervos. Essa posição produzirá um descanso para suas costas. Recomenda-se pôr uma almofada entre os joelhos para separá-los um pouco.
Não fique muito tempo sentado nem parado na mesma posição. Sobretudo se você fica no volante de um automóvel por mais de 30 minutos sem descanso.

Nutrição: Ossos fracos, quebradiços, descalcificados, infectados, inflamados ou com alguma fratura necessitam de muitos nutrientes para se restabelecerem. O estresse causa uma rápida perda de sais minerais dos ossos e bloqueia a formação de novas proteínas. A cortisona produzida durante o estresse elimina o cálcio dos ossos.

O magnésio e a vitamina D são essenciais para a absorção do cálcio, principal elemento dos ossos. A vitamina E auxilia na flexibilidade dos ossos. A vitamina C ajuda a prevenir infecções. Por outro lado, se requer proteínas para a reparação e manutenção dos ossos.

Produtos Relacionados:

Puro Gel Aloe 210Ml Livealoe

Puro Gel de Aloe 210Ml, Livealoe

Curso Suplementação Inteligente - Dr Marco Menelau

Suplementação Inteligente Com Dr Marco Menelau

Curso - Fitoterapia e Plantas Medicinais

Curso – Fitoterapia e Plantas Medicinais

Compartilhe esse Artigo

Você pode gostar...

Deixe um comentário