Maxway – Artigos sobre vida saudável e saúde natural

candidiase

Candidíase

Candidíase é uma infecção fúngica, normalmente na pele ou nas membranas mucosas, causada pelo fungo Candida. Distúrbio causado pelo fungo Candida albicans ou Monilia albicans, que se desenvolve nas membranas mucosas ou em áreas úmidas da pele e que pode manifestar-se por placas brancas e em flocos. O fungo que provoca a candidíase vive geralmente na pele e no tubo digestivo, de modo que uma infecção pode manifestar-se sem que haja contato com outras pessoas.

O micro-organismo vive normalmente no organismo sem causar danos, mas, em situações de desequilíbrio, aumenta a população e passa a ser danoso para o corpo. Isso acontece especialmente entre as mulher, já que o fungo habita a flora vaginal.

A candidíase da vulva e da vagina é comum, recorrente e incômoda. Causa prurido intenso, irritação cutânea e um corrimento branco e espesso, com a aparência de leite coalhado. Embora não necessariamente transmitida por via sexual, um parceiro sexual poderá desenvolver a infecção com vermelhidão e erosão na extremidade do pênis e sob o prepúcio.

Sintomas: Os sintomas mais frequentes da candidíase oral são a dor e vermelhidão da boca e mucosa, podendo também haver manchas brancas ou placas na mucosa da língua e bochecha. Já a candidíase nos órgãos genitais são frequentes a comichão (coceiras), vermelhidão e irritação da região exterior da vagina, bem como uma secreção branca e espessa no caso das mulheres e o inchaço, vermelhidão do pênis e prepúcio no caso dos homens.

Além disso, a mulher acometida pode, igualmente, apresentar alguns sintomas como:

  • Ardência ao urinar
  • Pele rachada próxima à vulva
  • Dor durante relações sexuais

Prevenção: 

  • Evitar o uso de absorventes diários: esses produtos podem ser vilões no combate aos fungos, pois são capazes de aumentar a temperatura da região íntima e promover abafamento local com aumento da umidade. A indicação é de que protetores diários sejam utilizados apenas durante a menstruação ou em situações específicas.
  • Usar sabonetes íntimos para higiene local: os sabonetes líquidos íntimos são recomendados por serem cosméticos formulados especificamente para a região genital.
  • Trocar roupas de banho regularmente: deve-se, inclusive, evitar permanecer com biquínis ou maiôs úmidos por tempo prolongado.
  • Lavar e secar as roupas íntimas: evitar pendurar e secar roupas íntimas no banheiro, por este é um ambiente pouco arejado e que pode deixar a peça úmida por tempo prolongado.
  • Roupas apertadas: Evitar o uso de calças apertadas, calcinhas ou colan de tecidos sintéticos como o nylon.

Compartilhe esse Artigo

Deixar um Comentário

(0 Comentários)